• Titulo 1 Receitas deliciosas para você arrasar na cozinha!
  • Titulo 2Dicas e posts de ajuda para blogueiros/as
  • Titulo 3Papo sobre relacionamentos, amor, separação...
  • Titulo 3Tecnologia, partilha de dicas e muito mais!
  • Titulo 3Depoimentos e histórias
1 2 3 4 4
Image Slideshow by WOWSlider.com v4.8

Será que podemos decidir a vida de uma criança?

Quem nunca escutou aquela velha história, quando uma criança nasce:É menino ou menina?
Quando crescer a criança decidirá se será menino ou menina.
Um casal canadense tomou a decisão de manter em segredo o sexo de seu filho mais novo, para dar a oportunidade dele próprio desenvolver sua identidade sexual.
A sociedade criou o modelo masculino e feminino desde as profissões até os gestos pessoais que são seguidos pelas pessoas a muito tempo.
Brincar de boneca, cor de rosa, vermelho, ser meiga, chorar e expressar sentimentos fazem parte do modelo feminino.
Jogar futebol, azul, ter coragem, soltar pipar, ser forte, camisa, terno, não chorar e pilotar são exclusivamente coisas do modelo masculino.
Atualmente, as pessoas tem quebrado estes modelos padronizados pela nossa sociedade e mostrado que muitas coisas deixaram de ser unicamente femininas e masculinas.
Mas, será que podemos decidir a vida de uma criança?
Ainda não temos o dom de decidir a vida das pessoas, pois a mesma é feita por escolha que cada um faz ao longo dela.
É certo ou errado a decisão dos pais?Seria uma forma de chamar a atenção da mídia e das pessoas?
A decisão pode gerar um preconceito a criança, principalmente quando começar a frequentar a escola e confundir sua cabeça.
Já que todo mundo tem um gênero, esconder da própria criança se ela é homem ou mulher irá gerar vários conflitos internos e externos.
Numa sociedade em que o diferente é sempre apontado, excluído e discriminado, não precisa ser muito inteligente para saber o que acontecerá com essa criança.
Se querem dar a esta criança uma criação sem rótulos que o fizessem de maneira diferente, mostrando que as mulheres e os homens podem tudo nos dias atuais, mas não desta forma.
Cabe aos pais a decisão de como criar seus filhos e não a nós.
Cada um cria seu filho como acha correto, mesmo que nem sempre a maneira escolhida seja a certa.
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

8 comentários:

  1. Que iniciativa maneira do casal canadense

    ResponderExcluir
  2. Em minha opinião eu tenho nada contra esses pais porem acho que é errado esconder dela qual sexo ela faz parte, isso ira confundir ainda mais essa criança e uma pessoa só ter capacidade de escolher qual sexo que realmente assumir depois da maior idade que é quando você sabe realmente o que quer e o que não quer. Amei o blog parabéns xD

    http://tvwhitefox.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Interessante! Penso que essa atitude pode gerar uma possível dificuldade na formação do "eu" da criança, enfim, não é uma receita de bolo, não dá pra saber no que vai dar...

    ResponderExcluir
  4. Achei interessante, hj o mundo é heteronormativo, que até os gays seguem essa conduta. Não concordo com a forma que foi feita, mas idéia é interessante.

    ResponderExcluir
  5. Acho muito idiota todas essas "regras" que a sociedade impõe para meninos e meninas!! Concordo que cabe aos pais a maneira como vão criar seus filhos, mas desde que haja liberdade para a criança escolher o que quer fazer da vida!!

    ResponderExcluir
  6. Como foi dito no texto."...esconder da própria criança se ela é homem ou mulher irá gerar vários conflitos internos e externos."
    Acho que não se deve esconder é algo que toda pessoa deve saber.

    ResponderExcluir
  7. É uma situação complicada essa que o casal coloca a criança. Talvez eles acreditem que seja uma forma de fazer diferente, de dar liberdade de escolha e deixar aberta (bem aberta, aliás) a janela do autoconhecimento. Sinceramente, não acho que esse seja o caminho certo para alguém que ainda está nessa fase de construção de identidade. Mas, como você disse, cada um cria como acha correto.

    Concordo sobre essa padronização que a sociedade impõe a homens e mulheres e lamento por esse atraso de pensamento ainda não ter se extinguido por completo mesmo com as mudanças que cada vez mais são aparentemente notadas. Um homem pode cozinhar, cuidar da casa, limpar, passar a roupa e isso nunca o fará menos homem, do mesmo que ser sensível e delicado não é sinônimo de fraqueza masculina ou perda da masculinidade. Quem disse, por exemplo, que não temos direitos a essas características também? Ronnie Vonn é um ótimo exemplo disso.

    ResponderExcluir
  8. Acho que nao poderi existir uma forma mais digna e justa e livre de hipocrisias para com a criança.
    Caso eu venha a ter filhos, vou seguir essa dica numa boa.
    Eu mesmo gosto de coisas de homem, mas não sou masculinizada. Então acho que esses detalhes não definem nem o caráter nem a sexualidade de ninguem.

    Mto boa sua postagem,
    Vou nessa,
    Abrçs!

    http://redutonegativo.blogspot.com
    http://cafeeagua.blogspot.com

    ResponderExcluir



Receitas da Millena

Atualidades

Relacionamentos

Internet