• Titulo 1 Receitas deliciosas para você arrasar na cozinha!
  • Titulo 2Dicas e posts de ajuda para blogueiros/as
  • Titulo 3Papo sobre relacionamentos, amor, separação...
  • Titulo 3Tecnologia, partilha de dicas e muito mais!
  • Titulo 3Depoimentos e histórias
1 2 3 4 4
Image Slideshow by WOWSlider.com v4.8

O Problema do Amor Incondicional



Esses dias me peguei pensando o que leva uma pessoa a ter um amor incondicional por outra?
Muitas pessoas me perguntariam, você nunca amou intensamente alguém?
Amei, mas, não ao ponto de deixar meu amor próprio de lado e fazer de tudo pelo outro num relacionamento no qual nem sabia se teria futuro ou não.
Quando as pessoas estão envolvidas, seja em um relacionamento aberto, sério de pura comodidade ou sacanagem explícita ou de conformismo não são precisas tantas explicações. 
Até porque alguns tipos de relações são inexplicáveis de compreender e entender como algumas pessoas deixam as outras fazerem consigo o que bem entendem em nome desse tal AMOR.
Claro que há casos do amor ainda ser injustificado devido a quantidade de atrocidades e barbaridades que já lhes aconteceram ou as mentiras óbvias ou as atitudes incorretas ou a forma desagradável e agressiva como se tratam ou as desculpas esfarrapadas.
Mas, tudo bem, isso é mais uma questão de amor-próprio e, como o próprio nome já diz, cada um com o seu ou com a falta dele. 
De qualquer forma, mesmo em uma relação submissa e mal estruturada o fato deles continuarem se relacionando e mantendo contato faz com que alimentem o comodismo ou o conformismo ou o sentimento de modo que realmente fica muito mais complicado de se desapegar. 
Sem falar que é muito mais fácil você se adaptar ou moldar a quem você já está e já conhece o máximo de defeitos possíveis do que aprender a lidar com outra pessoa e procurar a verdadeira felicidade.
Ou seja, por burrice ou covardia ou preguiça muitos relacionamentos desastrosos são mantidos por anos e anos.
O verdadeiro problema para aqueles em que a dependência perdura se tornando parte de sua personalidade é simplesmente a memória. 
A memória mantém o passado vivo, porque ela pensa que sem ele não seria nada.  
O pior é que, ainda por cima, projeta as boas lembranças que viveram no futuro a fim de torná-lo uma recompensa pra justificar todas as insanas e  impensadas escolhas que fazem opção agora, no presente. 
Deu pra entender como isso funciona?  
Nós devemos controlar nosso coração e, não, sermos controlados por ele.
O nome disso é Amor Incondicional pelo outro e  falta de Amor Próprio.
A pessoa é humilhada, agredida, traída e sacaneada, mas, o ama cegamente e sempre perdoa.
E como um vício, ele sempre apronta e ela sempre o perdoa.
O amor incondicional é um tipo de sentimento sem limite no qual as pessoas aceitam tudo do outro, mas, são incapazes de pararem para pensar que não são obrigadas a serem submissas a isso, mas, que o fazem por falta de amor próprio e medo de ficarem sozinhas.
Mas, não tem aquele ditado, antes só que mal acompanhada?
Tem, mas, muitas pessoas o ignoram e preferem aceitar tudo dos outros a ficarem livres e procurarem alguém melhor para se relacionarem.
Elas se acomodam nos relacionamentos falidos, mas, quando são trocadas por outras, lamentam, já que não tiveram coragem para tomar uma atitude e ter um relacionamento totalmente diferente do atual.  
As pessoas confundem amor incondicional com amor.
Amor é um sentimento recíproco de respeito, cumplicidade, parceria e que tem se tornado cada vez mais raros nos dias atuais.
Você vê um casal no meio em que se vive e pensa que casal perfeito ou como diziam antigamente o casal 20 e algum tempo depois descobre que eles não eram tão perfeitos assim e o que mais tinham entre eles eram as imperfeições. 
E você nem sabia ou suspeitava disso. 
Tenho ficado com a impressão de que o AMOR mesmo acabou e já faz tempo...
É como se acordasse e alguém me dissesse que o Amor morreu e que eu nunca mais iria vê-lo novamente. 
Claro, que imperfeições todos nós temos, mas, dependendo do grau em que elas estão tornam alguns relacionamento insuportáveis.
Elas fecham os olhos para as imperfeições alheias em nome desse amor incondicional, o que as tornam escravas desse amor no qual dificilmente se libertarão algum dia.
Isso pode ser demonstrado no livro e filme Cinquenta Tons de Cinza em que a mocinha bem mais nova por amor incondicional se torna submissa ao homem mais velho e deixa ele usar e abusar do seu corpo.
Sem ao menos parar e se perguntar:Será que me submeto aos caprichos dele por que o amo tanto?Ou será que faço os caprichos dele porque gosto deste tipo de coisa?
Se formos fazer uma enquete a grande maioria das mulheres fazem certas coisas entre quatro paredes apenas para agradarem seus parceiros e não porque gosta disto ou daquilo.
Uma boa parcela dos homens não se preocupam com o que as mulheres gostam, mas, sim em se satisfazerem e nada mais.
Ainda não entendo como um livro e um filme deste tipo de relacionamento virou um best seller?
Na minha opinião existe literatura melhor e óbvio que o cinema tem mais a oferecer do que esse filme que não leva nada a lugar nenhum e só demonstra a submissão feminina diante da masculina.
Não, não é feminismo meu, mas,a minha inteligência e capacidade de ver as coisas por um lado diferente e questionador sobre as coisas que cercam a vida.
Use a razão primeiro e só depois o coração!
Você se submeteria a um tipo de relacionamento desses como o filme? 
Eu não, pois, gosto muito de mim e do meu corpo para deixá-lo ser usado ao bel prazer alheio.
Tenha mais amor próprio e menos amor incondicional só assim o relacionamento dará certo, sendo feliz fazendo a escolha certa! 
Uma má escolha está a frente dos nossos olhos, basta sabermos enxergá-la e evitá-la! 
As pessoas só fazem conosco, o que nós deixamos que elas façam!
Infelizmente, muitas pessoas ainda se prendem a relacionamentos que não levam a lugar nenhum e não se libertam!
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

3 comentários:

  1. Excelente artigo, como sempre.
    Concordo plenamente com tudo o que foi dito... exceto com o fato de, com o artigo, colocar que apenas as mulheres são submissas e os homens são controladores.
    Existe o inverso também: homens que sentem amor incondicional por mulheres, e que por conta disso são humilhados e não valorizados como gostariam que fossem (e não terminam tudo por causa do medo de ficarem sozinhos - homens assim TAMBÉM existem. Os que procuram entender as mulheres e encontrarem uma - apenas UMA - não com o intuito de apenas se satisfazerem sexualmente, mas principalmente para serem felizes, e FAZEREM a mulher feliz.
    Não pensei que fosse feminismo de sua parte - pelo contrário, você foi HUMANA, e isso é bem mais importante do que valores machistas ou feministas, e devia ser mais usado nos dias de hoje. Pensar de maneira humana.
    No mais, novamente digo que foi um artigo excelente, mas recomendo que os leitores (e principalmente AS LEITORAS) não pensem que TODOS os homens se enquadram no perfil do manipulador que só pensa em sexo e faz de tudo para conseguí-lo. Existem SIM homens MADUROS o bastante para colocarem o amor (que discordo quando disse que já morreu - ele existe SIM nos dias de hoje, mas muitas vezes é colocado de lado por uma aparência "midiamente" bela, uma condição financeira opulenta, ou outra frivolidade qualquer) acima do simples desejo carnal.
    Bom, é isso. Continue sempre com os excelentes artigos, pois são de muita ajuda para as pessoas que passam, passaram ou podem vir a passar por situações complicadas no campo da autoestima e dos relacionamentos.
    Sucesso :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, esqueci de mencionar que também existem homens que são submissos as mulheres.

      Excluir
  2. Exatamente. Conheço homens que como mulheres são submissos e dao até as mesmas desculpas esfarrapadas do tipo "Estou com ela por causa das crianças". Triste isso. Mas dizem por aí que "Na época dos meus avós era melhor, veja só, estão juntos há 50 anos". Mas se esquecem de que uma mulher solteira naquela época sofria uma pressão imensa da família e da sociedade, tal como os homens, que se casavam com mulheres puritanas, para não virarem chacota entre os amigos, mas era infeliz na sua intimidade e procurava em outros horizontes este tipo de prazer e a mulher, casta e submissa aceitava. Isso dá para ver nos livros de Machado de Assis, Monteiro Lobato... A mulher poderia ser até esperta, mas por fim acabava aceitando tudo. Os homens também sofriam pressão lá pelos 40, apesar das castas e joviais mulheres, não tinha amor, apenas interesses sociais e vem gente falando que antigamente era melhor. Ou pior, os homossexuais que se casavam obrigados com mulheres, mas aos 50, já com os pais mortos, descobrem outro tipo de relação e se revelam. Acredito que hoje está meio bagunçado mesmo, promíscuo (sem querer ser moralista) ainda não encontramos o meio termo, o equilíbrio das coisas. E essa questão do machismo e feminismo, que bom que há um leitor que ENTENDE que existe as pessoas que enxergam os dois lados, questão mais besta essa de achar que tudo é feminismo, pois sabemos bem que o mundo ainda é machista, ainda há muitos resquícios. O homem n precisa ser frouxo nem Machao... O viril... Pode ser em quatro paredes, deve ser! No relacionamento agir com justiça e romantismo esse seria o ponto ideal para ambos os lados. E para concluir, segundo a psicologia, não existe amor incondicional, nem entre pais e filhos, pois o amor se não for cultivado, uma hr ele esfria e acaba. Não tem jeito, a pessoa pode até demorar para tomar uma atitude, mas amor incondicional além de não existir, é sinônimo de falta de amor próprio, logo a pessoa que não investe em si mesmo e faz tudo girar em torno de relacionamento e não de si mesmo, acaba perdendo a graça para o outro, não tem amor que dure, sem admiração pelo outro. Adorei mais uma vez o post, refletir sobre e o comentário do nosso colega, que sabe ser homem em questão e falar de sentimentos com serenidade e respeito. Parabéns!

    ResponderExcluir



Receitas da Millena

Atualidades

Relacionamentos

Internet