• Titulo 1 Receitas deliciosas para você arrasar na cozinha!
  • Titulo 2Dicas e posts de ajuda para blogueiros/as
  • Titulo 3Papo sobre relacionamentos, amor, separação...
  • Titulo 3Tecnologia, partilha de dicas e muito mais!
  • Titulo 3Depoimentos e histórias
1 2 3 4 4
Image Slideshow by WOWSlider.com v4.8

Peguei HPV na minha primeira relação sexual!

Leitora:Olá Millena! Achei esse blog muito legal e gostaria de uma luz, ou uma forma de me acalmar, porque não consigo esfriar a cabeça. Pois bem, tenho 18 anos e perdi minha virgindade há uns seis meses atrás com o uso de preservativo. Foi apenas essa relação e nunca mais transei, uma vez que meu ginecologista pediu um preventivo um mês após a relação (que foi com um ex namorado). Fiz o preventivo, após um mês fui buscar o resultado, sem aviso prévio, no consultório(aceitei fazer no laboratório deles). A secretária estava relutando em me entregar e quando insisti ela me entregou o envelope aberto e ligou para o ginecologista avisando "esse o resultado". Eu estava ficando assustada quando ele saiu da sala, olhou pra mim e disse que o preventivo tinha dado ascus (atipia de células escamosas de significado indeterminado) e me disse que pode ou não ser HPV, e já teria dado tempo de contrair o vírus na primeira relação, mesmo com preservativo. Eu fiquei apavorada, ainda não sabia o que era HPV, voltei pra casa chorando. Terminei com meu namorado e segundo meu ginecologista, eu deveria retornar em 5 meses para novo preventivo. Já se passaram 5 meses e eu simplesmente não sei o que faço. Já li tudo sobre resultados de preventivo, e sinceramente não tenho psicológico para voltar a minha vida sexual nem de lidar com HPV.
O HPV é um vírus que se transmite no contato pele com pele, por isso pode ser considerado uma doença sexualmente transmissível, até porque 98% das transmissões ocorrem através do contato sexual. 
Mas diferente das outras DSTs, não é preciso haver troca de fluídos para que a transmissão ocorra: só o contato do pênis com a vagina, por exemplo, já ocasiona a transmissão do vírus.
O início da vida sexual precoce, sexo sem proteção, múltiplos parceiros, não fazer exames de rotina, imunodepressão são causas do HPV.
O uso da camisinha é uma proteção importante para evitar a transmissão do HPV e não deve ser esquecida mesmo durante o sexo oral ou anal.
Outras formas de transmissão, muito mais raras, são pelo contato com verrugas de pele, compartilhamento de roupas íntimas ou toalhas e, por fim, a transmissão vertical, ou seja, da mãe para o feto, que pode ocorrer durante o parto.
No primeiro contato sexual 1 em cada 10 meninas chega a entrar em contato com o vírus.
Mas é importante lembrar que mais de 90% das pessoas conseguem eliminar o vírus do organismo naturalmente, sem ter manifestações clínicas.
Pode ser que o vírus estava incubado e se desenvolveu em você sem o seu conhecimento.
Eu achei o procedimento do médico péssimo da secretária ligar pra ele dizendo o resultado.
O correto seria você ter passado por uma consulta com ele e entregado o resultado de exame para que o mesmo desse o diagnóstico e te explicasse o que é e qual o tratamento.
Não fique com receio pois tem tratamento.
Eu te aconselho a tomar coragem e procurar um médico para fazer um novo exame.
Tente procurar uma segunda opinião médica para ver o posicionamento de outro especialista.
Sempre que for ao médico, aproveite para fazer as perguntas necessárias, pois a consulta é o tempo dedicado a sua pessoa.
Se perceber que o médico enrola e não responde ou não sabe falar sobre o assunto, procure outro especialista.
Você tem que consultar um médico, porque o seu ginecologista não deu certeza de ser mesmo HPV e com isso seu sofrimento pode estar sendo precipitado.
As vezes nem é HPV.
Te Cuida!Espero ter te ajudado!
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

0 comentários:

Postar um comentário



Receitas da Millena

Atualidades

Relacionamentos

Internet