• Titulo 1 Receitas deliciosas para você arrasar na cozinha!
  • Titulo 2Dicas e posts de ajuda para blogueiros/as
  • Titulo 3Papo sobre relacionamentos, amor, separação...
  • Titulo 3Tecnologia, partilha de dicas e muito mais!
  • Titulo 3Depoimentos e histórias
1 2 3 4 4
Image Slideshow by WOWSlider.com v4.8

Desabafo sobre o suicídio de uma pessoa amada.


Leitora:Oi, já conheço seu site há uns anos e devo ter lhe escrito umas duas vezes, sempre que escrevi foram em momentos em que me sentia muito mal e achava que estava tudo perdido, mas acho que nenhum momento chega aos pés do que tenho passado ultimamente, foram necessários 05 longos meses para mim conseguir falar/escrever sobre isso... Bom, um amigo/pessoa com quem tive um envolvimento se suicidou, não vou dar detalhes de como, quando e nem nada, a própria OMS não recomenda falar sobre esses detalhes para não estimular possíveis pessoas.O fato é que isso me abalou muito, muito mesmo, é como se um caminhão tivesse passado por cima de mim do nada e eu não morri, sobrevivi, quebrada, mas sobrevivi, passei uns 02 meses me arrastando pra conseguir ir a escola (Pelos meus pais encontrei forças) e depois passava o dia pensando, as vezes dormindo; já convivi com muitos lutos, para pouca idade já fui em muitos velórios, acidente de carro em 2009: 4 mortes, mais um em 2011: 1 morte, assassinato em 2013: Mais 1, velhice em 2015: +1, e agora em 2017: Suicídio, o mais irônico é que agora reparando não tenho muitos anos ímpares feliz, tenho medo de 2019, enfim, o que quero dizer é que me adapto bem ao luto na maioria das vezes, só que dessa vez não, e eu li muito sobre conhecidos de pessoas que se suicidaram e parece que a tendência é apaziguar, mas que a vida nunca volta ao normal... E sinceramente, eu não sei se consigo conviver com sentimento de culpa, vergonha, me perguntando diariamente “e se” e “e ses” por muito tempo.Eu sinto como se não precisasse mais de objetivos, e como se eu nunca mais fosse ter uma noite de sono sem pesadelos, eu não sei se deixei alguma brecha pra você comentar/ aconselhar sobre esse relato, mas acho que só de escrever foi alguma coisa.
Assim como você, não é nada fácil para as pessoas me escreverem e contarem determinadas situações que vivem ou viveram porque é mexer numa ferida que na maioria das vezes não está cicatrizada.
O bom de você ou de outras pessoas criarem coragem e me escreverem sobre determinados assuntos é que estão ajudando ou me fazendo ajudar outras pessoas que passam pela mesma situação na vida e não tem com quem conversarem ou se abrirem.
Pra você ter uma ideia eu já recebi pedido de conselho de uma garota que sofreu uma violência sexual e não contou pra ninguém, nem família, nem amigos e me escreveu contando e pedindo ajuda de como se livrar do trauma.
A minha responsabilidade em alguns casos é grande.
Mas, vamos ao seu caso, apesar de você já ter vivenciado a perda de outras pessoas parece que essa pessoa ou seja amigo no qual teve um envolvimento era muito importante na sua vida e esta a perda dele te marcou muito.
Não se culpe pelo suicídio dele e nem fique se perguntando o porque e colocando se ou ses, porque o que aconteceu não tem como voltar atrás.
O motivo dele ter feito o que fez só ele poderia dar uma explicação, talvez uma depressão, falta de amor a vida, algum distúrbio psíquico ou outro motivo qualquer.
Eu vou te aconselhar a procurar uma ajuda psicológica para resolver esse trauma que você ficou com relação a morte desse rapaz, pois, só assim poderá levar a vida numa boa e voltar tudo ao normal.
Você necessita e precisa resolver esse conflito interno dentro de você com relação a morte desse rapaz.
E não se apegue a anos e nem fique com medo de datas ímpares, pois foi apenas uma coincidência que não tem nada a ver com as mortes das pessoas que você conhecia.
Procure ajuda para lidar melhor com esse suicídio desse rapaz, não se sentindo culpada e nem com vergonha do ocorrido.
Te Cuida!Espero ter te ajudado!
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

Um comentário:

  1. Moça, sinta saudades, viva o seu luto, mas não se culpe.
    É normal a gente pensar no 'e se' quando algo ruim acontece mas não é bem assim que as coisas funcionam.
    Quando pensamos no 'e se' sempre pensamos em uma ação que poderia ter resultado em algo melhor, mas tem o outro lado, vc poderia ter agido e o resultado ter sido pior. Vc poderia ter o convencido mudar de ideia, ele melhoraria, sairia pra beber para comemorar alguma coisa e morreria em um acidente de carro, talvez matando outras pessoas junto, ou seja, não dá pra se prender a um 'e se' que resolveria o problema.

    Nessas horas eu lembro da história de um casal e seus filhos que passou na tv em um desses grandes acidentes aéreos sem sobreviventes. Era um casal com dois filhos, eles viajam em aviões separados (o marido e o filho em um avião e a esposa e a filha em outro) para caso acontecesse um acidente não morresse todo mundo. Pois bem, o avião caiu e o marido e o filho morreram. A questão é: SE os quatro estivessem juntos no avião que caiu todos teriam morrido, então a decisão deles foi boa, correto? mas E SE todos estivessem no avião que não caiu, no mesmo que a esposa e a filha estavam? Nunca vai dar pra saber! E ela, será que se atormenta com esse SE? Vai adiantar alguma coisa agora?

    Vc toma uma decisão hj baseada no que vc sente hoje, no que vc é hoje. Pode ser que daqui a um tempo vc pense algo do tipo 'se fosse agora eu teria feito diferente' mas não tem como voltar atrás, o que vc pode fazer é aprender as lições que a vida ensina e se tornar uma pessoa melhor. Talvez vc possa aprender mais sobre o suicídio e ajudar outras pessoas ou ajudar alguma ONG dedicada ao problema.

    ResponderExcluir



Receitas da Millena

Atualidades

Relacionamentos

Internet