• Titulo 1 Receitas deliciosas para você arrasar na cozinha!
  • Titulo 2Dicas e posts de ajuda para blogueiros/as
  • Titulo 3Papo sobre relacionamentos, amor, separação...
  • Titulo 3Tecnologia, partilha de dicas e muito mais!
  • Titulo 3Depoimentos e histórias
1 2 3 4 4
Image Slideshow by WOWSlider.com v4.8

Desabafo de uma mulher solteira.

Sou solteira e estou feliz e satisfeita com isso, mas, o meu estado civil parece incomodar algumas pessoas que vivem a fazer aquelas velhas perguntas:Por que você não se casou ainda?Você é homossexual?Você está encalhada?Ninguém te quis?Você prefere ficar pra titia e solteirona pro resto da vida?Você é assexuada?Você não vai ser mãe?Você não vai ter filhos?
Sobre as cobranças para ter um namorado e quem sabe um marido, as pessoas brincam de colocar o meu nome  para Santo Antônio, o casamenteiro, mas, eu  não dou muita chance para as piadas. 
Estou muito bem resolvida. Isso não me incomoda. Pagar para ver como é viver consigo mesma é uma experiência pela qual todos deveriam passar. 
Tenho amigas que nunca ficaram solteiras por medo. Tem gente que prefere ficar deprimido numa relação a experimentar solteirice. Isso é uma bobagem.
Não sei explicar, mas, minha solteirice nunca me incomodou, ao contrário das outras pessoas que sempre me questionaram qual o motivo e não me entendiam.
Ao mesmo tempo muitas pessoas admiravam minha coragem e diziam que se pudessem fariam o mesmo, pois tinham se agarrado na primeira pessoa que apareceu por medo da solidão, carência, comodidade, pressão familiar, dar satisfação a sociedade, solução de problemas, cobranças e não sofrerem críticas.
Coleciono decepções, mas, parece que tudo quanto é  homem que não  presta olha pra mim.
Chega um dia em que a pessoa cansa e resolve tomar  vergonha na cara e se blindar  contra homens cafajestes, que não  prestam, ordinários, idiotas e babacas.
Os tipos de homens que olham pra mim na maioria das vezes são comprometidos e com filhos que me enxergam como uma amante.
Por algum motivo passo a imagem errada para os homens, talvez por ter um corpão, muitos acham que sou apenas um pedaço de carne e não uma mulher de carne e osso que tem seus sentimentos.
Um dia na praça de alimentação do shopping, um homem com mulher e filho de colo começou a me olhar, a esposa, logo percebeu e fechou a cara pra mim como se eu fosse a culpada.
A maioria das mulheres acham que os homens são uns santos e as mulheres é que não prestam, sendo que uma boa parcela dos homens são cafajestes e ordinários.
São comprometidos e gostam de experimentarem o capim do vizinho por acharem que são mais verdes que o deles.
Fiz uma última  tentativa  e descobri mais uma vez que era um cafajeste e quase cai na lábia.
Ele é bancário e um belo dia entrei no banco pra pagar uma conta e ele puxou conversa, pediu meu telefone e eu não vi nada demais acabei dando.
Fiquei por algum motivo com o pé atrás e logo, pensei que ele fazia isso com outras também, porque o banco é um lugar onde tem um público feminino considerável.
Enfim, eu sempre peço a Deus pra ver ou descobrir o que não estou conseguindo enxergar e não deu outra, acabei vendo e descobrindo a verdade antes de um possível envolvimento com esse homem.
Ele é casado e tem uma filha com uma outra pessoa na Bahia.
Acabei vendo os dois na rua juntos um dia, mas, ele não me viu e um outro dia juntos de carro na minha cidade.
Provavelmente, ela deveria ter vindo vê-lo.
Os homens tem essa mania de mesmo estando comprometidos quererem abrir a fresta da janela e experimentar ou melhor ter um caso extraconjugal.
Como ele não usava aliança, provavelmente porque quer aparentar não ser casado longe da esposa ou vive uma união estável a distância e por esse motivo nem deve ter feito tudo nos conformes no cartório, por essa razão nem utilizaria o acessório.
Se me envolvo com um homem desses aos olhos dos outros sou eu a que não presta, porque dificilmente alguém acreditaria que eu desconhecia a situação.
Eu fiquei muito chateada, mas, ao mesmo tempo contente por ter me livrado de um grande problema e simplesmente sumi e o ignorei da minha vida.
Por isso que sempre digo, cuidado mulheres relacionamentos a distância são um perigo para possíveis traições, claro que nem todos, mas, uma maioria sempre acontece!
Olha o meu caso, ele aqui em Minas e a mulher e a filha na Bahia.
Descobri com um amigo que trabalha junto com ele que eu era a terceira na qual ele tentava se envolver como "amante" enganando para se passar como namorada.
Ele até me orientou a denunciá-lo por assédio, mas, o problema seria provar tal situação e eu dei abertura para que ele me paquerasse o que não configuraria tal situação e ao mesmo tempo só pareceria uma forma de vingança de mulherzinha que quer dar o troco por ter sido enganada!
Aprendi a lição de jamais dar confiança e nem meu telefone a pessoas desconhecidas porque mais tarde podem me dar uma tremenda dor de cabeça e hoje em dia ninguém é confiável.
O simpático pode ser um homem comprometido, o atencioso pode ser um homem violento, o educado pode ser um homem com filhos...
As vezes caímos em cada armadilha e quando tentamos sair delas pode ser tarde demais!
Todo relacionamento dá indícios de que alguns acontecimentos decepcionantes irão acontecer cedo ou tarde.
A falta de reciprocidade é um dos maiores indícios de que existe algo de errado num relacionamento.
Uma situação é uma pessoa dizer que ama e outra é demonstrar com atitudes.
A pessoa diz que te ama, mas, mente.
A pessoa diz que te ama, mas, te trai.
A pessoa diz que te ama, mas, vive dando desculpas esfarrapadas.
A pessoa diz que te ama, mas, sempre termina e volta.
A pessoa diz que te ama, mas, quer ficar sozinha por um tempo.
A pessoa não te ama, pois, se amasse de verdade teria atitudes bem diferentes.
Na maioria das vezes, as pessoas vivem com precipitações com excessivos "eu te amo"e pedidos de casamento, quando na verdade o relacionamento está mesmo é desgastado e cansativo.
Parar de insistir,  pois ficar se humilhando, indo atrás de pessoas que a rejeitam, com a inocência de que haverá mudança é pura ilusão.
Não sendo a capacho que faz tudo o que ele quer, mas, a mulher dona de si mesma e que tem personalidade e atitudes para as coisas da vida.
Nada de ser a boazinha demais, mas, sim a mulher mais decidida.
Os homens só fazem conosco, o que nós deixamos que eles façam.
Se tomarmos atitudes e dissermos não, a situação muda de figura.
Entre paixões, amores, desamores, sofrimentos, decepções, traições e enganações, acabei percebendo que ficar solteira pra mim era o melhor! 
A vida é feita de escolhas e eu fiz a minha, não espero que as pessoas aceitem, mas respeitem!
Não tenho vergonha nenhuma de ser solteira.
Eu teria vergonha de matar, roubar ou cometer qualquer crime.
Quando se tem uma certa maturidade e se é bem resolvida lidar com a solteirice se torna fácil.
O importante é estar feliz consigo mesma.
Dias desses encontrei com um colega de escola que há anos não via e logo me indagou: Você não se casou,  nossa eu já casei duas vezes e estou bem mais evoluído que você!
Eu simplesmente disse a ele que casamento não é evolução para nenhuma pessoa , porque ter muito relacionamentos não significa nada.
Os números não representam nada, até porque tenho uma colega de faculdade que deu uma de Fábio Júnior e casou nove vezes, mas, continua cometendo os mesmo erros do primeiro!
A maioria das pessoas relacionam casamento com felicidade e nem todo mundo que é casado é feliz!
Muitas pessoas da porta da rua pra fora vivem um conto de fadas aos olhos dos outros, mas, da porta da rua pra dentro vivem um inferno com brigas, agressões, humilhações e outros.
És feliz consigo mesma? Como lida com a solidão?
Se você responder que não consegue ficar solteira e que fica infeliz sozinha, temos um problema! Curtir a própria companhia é uma das coisas mais importantes na vida, pois somente assim conseguimos tomar boas decisões.
Geralmente as pessoas se unem umas às outras por não terem nada melhor no momento, por carência e por medo de ficarem eternamente sozinhas.
Ah, mas, pode ser que amanhã ou depois apareça alguém na minha vida, pode até acontecer, mas, vou ter a máxima cautela possível para dar uma chance e perceber se vale mesmo a pena ou não.
Amante eu não serei e traída jamais!
Muitas vezes, as pessoas acham que merecem certos tipos de relacionamentos, mas, nós merecemos bem melhores!
Enquanto, não aparece a pessoa certa, se é que existe a pessoa certa, eu não me divirto com as erradas e sim permaneço solteira e feliz!
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

10 comentários:

  1. Gostei muito do seu texto e da forma como você demonstra se conduzir na vida. Eu já sei que você não gosta de falar da sua vida pessoal. Ok. Respeito, mas o que vou falar aqui é apenas para te levar a uma reflexão porque uma passagem do seu post me chamou bastante atenção: você diz que já teve várias desilusões e para não namorar certos perfis, prefere ficar sozinha e segue dizendo que percebe que desperta muito a atenção de homens comprometidos e até acha que isso acontece porque tem corpão. Já percebeu que tem muita mulher com corpão casada? Se elas estão casadas, é porque encontraram alguém solteiro. Logo acredito que essa sua sina tenha muito pouco a ver com ter uma silhueta sinuosa.

    Eu acredito bastante que os nossos recursos internos ditarão o tipo de pessoas que iremos atrair, ainda que isso se dê inconscientemente. Então será que você, por ter se frustrado bastante nas questões do amor, não se fechou não para isso e nem percebeu? Porque, em 38 anos de vida, ou é muita coincidência ou é muito azar você só se deparar com homens que estejam de alguma forma " impedidos".

    Acredito que isso tenha mais a ver com os movimentos que você faz na vida e nem se apercebe. Quando falo movimentos, não estou me referindo a movimentos físicos, mas à posturas motivadas por algum padrão interno que você inconscientemente adotou.

    Talvez inconscientemente você só esteja tentando justificar esse padrão com medo de reviver traumas anteriores... Daí esbarrar tanto em pessoas impedidas que, de cara, você já vai se recusar a ter algum tipo de relação.

    Talvez fosse interessante você fazer uma autoanálise sobre isso ao invés de achar que chama atenção dos homens errados por ter corpão... Talvez a resposta para isso esteja dentro de você.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada por ter gostado do meu texto,mas,desde a adolescência só tive a infelicidade de me envolver com homens que não prestam e que me queriam por eu ter corpo violão pra exibir para os amigos e nada mais.
      Não quero homens comprometidos e nem muito menos que já tenham sido casados e tenham filhos e são estes que justamente olham pra minha pessoa.
      Eu sou aquela mulher que quando anda na rua todo homem olha mas não para ter algo sério e sim um caso passageiro.
      Meus traumas do passado já passei a limpo e não fazer parte da minha vida mais, pois sou muito bem resolvida.
      Coincidência ou azar é uma realidade na minha vida só atrair homens errados.
      E olha que sou séria pois a minha profissão pede seriedade já que sou Advogada.
      Não acredito nessa ideia que atraimos estas ou aquelas pessoas inconscientemente, mas que as pessoas olham o exterior e julgam as outras como se fossem a primeira imagem a que fica e ponto final,não se importando nem ao menos em me conhecerem de verdade.

      Excluir
    2. Olá, por favor não me tenha como intrometida ou chata, mas apenas como alguém que acompanha seus textos e gosta do que você faz. Eu lhe percebo uma pessoa muito equilibrada. Parece ter conseguido se tornar a melhor versão de si mesma. Meus parabéns!

      No entanto, como alguém que apenas quer vê-la melhor do que já está, gostaria de fazer algumas observações apenas para você refletir. Caso o que eu esteja dizendo não lhe sirva, apenas descarte, mas a verdade é que eu quero lhe pedir licença para insistir um pouco mais nesse assunto.

      Minha flor, você diz que desde sempre esbarra no mesmo tipo de homem, mas que agora já não tem mais os traumas de antigamente. Você já percebeu que, mesmo alegando já ter passado todos os seus traumas a limpo, você continua com o mesmo problema de sempre, ou seja, despertando a atenção dos homens errados, de homens com perfil que você decidiu não querer para você?

      Será que isso acontece por mera coincidência ou porque você tem determinadas posturas na vida que ainda nem se deu conta? Você também já notou que existem muitas mulheres tão vistosas quanto você casadas? Acredito que, assim como homens " impedidos"gostam de mulheres atraentes como você, os bem intencionados, solteiros e sem filhos também gostam.


      Excluir
    3. Então por que será que você só consegue chamar a atenção do primeiro grupo? Você acredita mesmo que esse padrão repetitivo esteja ocorrendo por mera coincidência, porque faz parte da sua realidade? Porque será que há 38 anos essa é a sua realidade? Você parece aquelas meninas que falam que têm dedo podre, sabe. Mas será que é mesmo o dedo dela que tá podre ou é a realidade íntima delas que está determinando a realidade externa?

      Eu sei que não a conheço e talvez você considere até muita pretensão da minha parte arriscar dar palpites sobre a sua realidade, mas eu ainda penso que você tenha algum conteúdo interno pendente que precisa enfrentar. Será mesmo que você passou tudo a limpo como pensa? porque faz 38 anos que você anda em círculos nessa realidade. Eu penso que algumas realidades possam ser modificadas por uma mudança de postura. Acredito que sem perceber, você faz sempre movimentos em direção a homens indisponíveis como forma de reafirmar um padrão traumático que surgiu em algum momento na sua vida e que ainda não foi superado. Não sei, mas talvez você tenha passado ainda em tenta idade por uma experiência de rejeição. Daí se envolver sempre em relações onde essa experiência é revivida.

      Vou lhe dar uma sugestão: você sempre diz que só encontra homens mal intencionados ou com um perfil que não considera adequado para você. Então por que você não faz uma retrospectiva sobre todos os homens com quem se relacionou e tenta observar em quais circunstâncias conheceu esses rapazes, como eles se aproximaram de você, por que você se interessou por eles a ponto de namorar, etc? Tente puxar esse fio. Tenho (quase) certeza de que se você se propuser a refletir sobre isso, conseguirá em algum momento descobrir por que esse padrão se repete tanto com você.

      Eu acredito que seja você quem esteja alimentando esse ciclo vicioso e se for realmente você quem esteja alimentando tudo isso, que bom. É sinal de que as coisas podem mudar a partir de você.

      Agora eu concordo muito com você quando diz não querer homens com relacionamento complicado com a ex mulher e filhos. Tá certíssima! Para arrumar problema, é melhor ficar só mesmo. Também concordo quando você diz que, aos 38 anos, é difícil encontrar homens que não tenham filhos. Mais uma vez você está certa. Contudo, penso que você deva adaptar seus prerrequisitos à sua realidade. Afinal de contas, temos que ser realistas. Existem homens de quarenta e tantos anos com poucos filhos e adultos, mas se realmente ele não ter filhos for uma questão muito importante para você, eu conheço uma pessoa que pediu a Deus em oração um homem sem filhos e não é que apareceu na vida dela mesmo um homem de mais de 30 anos sem filhos e ela ficou casada até a morte dele? É! Tem coisas que quando a gente não acha, pede para Deus procurar...rsrsrs

      Mas o que eu gostaria mesmo é que você refletisse sobre tudo o que eu disse e tentasse fazer uma análise honesta de si mesma confrontando com tudo o que eu disse acima. Aventure-se a fazer uma nova jornada rumo ao seu interior.

      Você está muito bem resolvida com o fato de estar solteira porque, para você, é melhor está só do que mal acompanhada e está certíssima, mas dá para perceber que no fundo, no fundo, você quer uma boa companhia. Do contrário, não teria dado abertura para o cara do banco te paquerar...

      Ah, se quiser publicar esse comentário, tudo bem, mas se quiser deixar essa conversa só entre a gente, melhor ainda. Meu intuito mesmo é só induzi-la a uma reflexão acerca de si própria.

      Um abraço enorme para você e parabéns pela pessoa que você é.

      Excluir
    4. Obrigada pelas suas intenções.
      Mas, eu já namorei homens solteiros quando mais nova porém eles não prestavam.
      Nunca corri atrás de homem algum são eles que vem até a minha pessoa.
      O rapaz do banco é só mais cafajeste pois eu era a quarta que ele tentava sair já que a esposa mora em outro estado.
      Você tem toda razão de agora em diante não darei confiança pra ninguém.
      Mas, não pedirei a Deus um namorado porque ele tem causas mais urgentes a atender.
      Ninguém atrai nada pra si na vida, mas , sim faz escolhas!
      Se cuida!Abraços afetuosos!!!!

      Excluir
  2. Eu acho errado falar para uma pessoa que ela atrai pessoas ruins porque dá impressão que ela é do mal!
    É muito fácil falar isso pra alguém isso, mas, a realidade é que as pessoas cada vez mais não querem relações sérias e não prestam.
    O site demonstra bem como anda os relacionamentos na atualidade.
    Não é que a pessoa atraía quem não presta é o que mais tem na vida real!
    E tem muito lobo em pele de cordeiro por aí!
    O problema não está em si, mas, nos outros!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cecília Dassi, aquela menininha que foi ex atriz mirim na Globo tem um vídeo ótimo que sintetiza muito bem tudo o que eu quis dizer em minhas palavras.

      https://www.youtube.com/watch?v=1sFjVKmg-vs

      Excluir
  3. Olá, em nenhum momento eu disse ou quis dizer que a Milena é uma pessoa do mal. Eu apenas quis dizer que atraimos pessoas para a nossa vida de acordo com a nossa realidade interna, que não necessariamente precisa ser ruim. Às vezes simplesmente temos um conteúdo interno mal elaborado que faz com que nos identifiquemos, mesmo sem nos dar conta, com certos perfis de pessoas e acabamos trazendo certos tipos de gente para a nossa vida.

    Vou dar um exemplo meramente ilustrativo sem em momento algum querer dizer com isso que toda mulher que não têm sorte no amor está inserida nessa situação. Imagine uma mulher que tem uma personalidade muito competitiva e só vive se queixando que só atrai homens cafajestes para vida dela. Será mesmo que ela só atrai esse tipo de homem porque não tem sorte no amor? Será que ela não se identifica com esse tipo de homem porque gosta de provar para si mesma que é boa o bastante para "dobrar" e atrair a atenção de alguém que gosta de se relacionar com várias mulheres ao mesmo tempo? Quando algo se torna um padrão, é porque muito provavelmente pode ser a gente mesmo quem está dando origem a essa repetição.

    Nesse momento, o mais sábio seria a gente parar e se perguntar quais são as nossas responsabilidades nisso tudo para descobrirmos onde estamos errando. Problema é que a gente quase nunca faz isso.

    ResponderExcluir
  4. Talvez seja hora da mulher citada no meu exemplo parar e se perguntar por que é tão competitiva, por que precisa a todo momento provar para si mesma que é boa? Isso não seria um indício de insegurança? Repare que, no meu exemplo, ela, inconscientemente, só se envolve com homens mulherengos para criar meios de provar para si mesma que é uma mulher desejável, melhor do que as outras. Só que entre se autoanalisar para identificar quais são as responsabilidades dela, ela irá preferir acreditar simplesmente que é dedo podre.

    O problema é que nós, ao invés de procurarmos nossas responsabilidades Preferimos nos sentar e simplesmente nos sentirmos vítimas da vida. Mal sabemos nós que quando a gente procura e identifica nossas responsabilidades, ganhamos a oportunidade de ter mais controle sobre a nossa vida porque sabendo nossas responsabilidades podemos nos desviar e consequentemente nos proteger de certar contingências que algumas pessoas poderão nos causar.

    Com isso, não estou dizendo que não iremos mais encontrar pessoas ruins. Claro que iremos! Eu mesma já tive a infelicidade de dar de cara com esse tipo de gente algumas vezes e acredito que continuarei esbarrando com pessoas elas vida afora. Afinal de contas, isso não está no meu controle.

    ResponderExcluir
  5. Mas está no meu controle evitar que esse tipo de gente continue me magoando, procurando saber qual a minha parcela de culpa na situação para saber perceber e passar a evitar pessoas dessa natureza na minha vida. Quando eu falo em ter culpa, não estou dizendo que outro não teve culpa, mas que eu com a minha imaturidade, ingenuidade ou seja lá o que for, colaborei para que essa situação ocorresse. Então a pergunta é: o que eu posso fazer para que isso não se torne um padrão na minha vida? Esse é o X da questão, que talvez você não tenha captado nos meus outros comentários por nunca ter analisado a questão sob essa perspectiva.

    Mas experimente essa perspectiva. Tenho (quase) certeza de que depois disso, você irá ter mais controle sobre a sua vida, quebrando certos padrões.

    ResponderExcluir



Receitas da Millena

Atualidades

Relacionamentos

Internet